08) Escorpião


. Nesta página .

– Simbiose sobre o 8º signo do zodíaco 
– O mesmo arquétipo descrito em prosa
– Simbiose de transição de Escorpião para Sagitário

Versão em prosa

Eu sou o Expurgador Oculto. O meu poder é agudo e desintegrador. A minha versão do elemento Água fixa na memória o breu do fundo do poço, comum à Humanidade. Mas também sou a energia ebuliente que de lá arranca velhos padrões, transformando a superfície lisa do comportamento num borbulhar de espuma fétida, que é imperioso reconhecer e, depois, remover. Para bem lidar comigo imponho que não se resista à mudança: em todos os nascimentos é preciso descontrair, não oferecer resistência. Imponho o abandono dos métodos negativos de relacionamento, baseados no ciúme, na posse, na manipulação, na culpa, para que se possa evitar a violência e o retraimento. Imponho a alteração da prática da sexualidade baseada no controlo e como forma de combater o isolamento. Imponho o reconhecimento de que são destrutivos todos os vínculos impeditivos do autodesenvolvimento, pois é possível e desejável desenvolver relacionamentos em que cada um deixa espaço para uma plena expressão do outro.

Eu sou a energia que permite à humanidade trabalhar a sua estrutura psíquica, tendo em vista o abandono dos modelos de comportamento ultrapassados. Eu sou quem diz que, quando algo termina, jamais pode ser recriado, seja a vida de um indivíduo, um estado de consciência, um sentimento, um relacionamento, uma sociedade. A vida existe e existirá sempre, mas deve renovar-se nas suas formas. O que fica velho ou acaba, não pode jamais ser repetido, porque mudou a qualidade interior. Há quem veja em mim uma moeda com uma serpente e uma águia, gravadas cada qual em sua face. A serpente significaria despotismo, morte, destruição e crueldade; a águia veicularia ressurreição, vida, renascimento. Sou eu quem preenche a Vida, pois ela é composta por inumeráveis mortes e respetivas regenerações, raramente se considerando que aquela que é tida por derradeira, e que tanto apoquenta os mortais, acaba por ser a que menos importa, por se tratar apenas de uma passagem. É quase desnecessário apresentar-me – quem não conhece os Guardião das Trevas? – mas sempre fica dito, de uma vez por todas, que, por ser aquele que faz “convites” irrecusáveis, eu sou O oitavo que deseja e transfigura.

Simbiose de transição de Escorpião para Sagitário

Pode guardar ( e oferecer ) este ficheiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.