A capacidade de repartir

No vídeo abaixo podes ver-me a dizer o poema, apreciar o movimento das letras do mote para formar novas palavras e ler a “simbiose” com calma. Aqui, o som da leitura, para guardar ou oferecer.


Pergunta (de um leitor imaginário) sobre este poema

Queres fazer algum comentário?

Não. Não é preciso. Está tudo dito!
Bom… Talvez não esteja.