A chave da suprema lucidez

Uma Simbiose parte sempre de um mote. Partes das palavras desse mote são usadas para gerar outra palavra, que inicia uma das linhas do poema. O vídeo abaixo apresenta esse movimento das letras e, também, a minha leitura desta Simbiose… que podes guardar e oferecer.

Pergunta (de um leitor imaginário) sobre este poema

Importas-te de explicar melhor a última linha do poema?

Fazendo o que está descrito nas outras linhas, acabamos por desunir o que devia estar unido. Quem bebe por uma “chávena” sem “pega”, acaba por ficar com os dedos queimados!
No entanto, ainda temos isto.