A rendição total

Um poema/simbiose parte sempre de um mote, que é o seu título. Partes das palavras desse mote são usadas para gerar a primeira palavra de cada uma das linhas do poema. As “sobras” ficam arrumadas à esquerda e não fazem parte da leitura:

Versão desformatada para quem acha o formato ‘simbiose’ muito complicado:

Rendido e morto subiste ao Céu, e S. Pedro levou-te para a tua cela. Dizia, na porta, gravado a fogo bento: ‘Sede bem-vindo, irmão, entrai’. O teu espírito assoprou-te nas costas e tu, é claro, logo entraste nela. Todas as alminhas lá dentro te recitaram: ‘Rejeita o que o ego atrai’. Tal continua a ser a password do Paraíso, onde quem entra já não sai.

A minha leitura deste poema/simbiose que podes guardar e/ou oferecer

Retroceder   ↔   Sugestão de leitura complementar