O Feminino…

Uma Simbiose parte sempre de um mote. Partes das palavras desse mote são usadas para gerar outra palavra, que inicia uma das linhas do poema. O vídeo abaixo apresenta esse movimento das letras e, também, a minha leitura desta Simbiose… que podes guardar e oferecer.

Pergunta (de uma leitora imaginária) sobre este poema

Quem é a figura referida no poema?

Tem vários nomes consoante as filosofias das “escolas de pensamento”. Seja como for, o poder desta figura representa o Feminino/Deusa em harmonia com a Natureza/Mulher. E porque “no céu da Noite se mostra (e) na Mulher se guarda”, ilustrei o vídeo com a Luz e o final  de Sherazade – uma Mulher que, segundo uma lenda da antiga Pérsia, fascinou o rei Shariar ao narrar histórias fantásticas durante mil e uma noites. Assim poupou sua vida e ganhou o eterno amor do Rei.
A propósito de “bruxa boa”, aqui tens estas.