O Ponto de Partida

Uma Simbiose parte sempre de um mote. Partes das palavras desse mote são usadas para gerar outra palavra, que inicia uma das linhas do poema. O vídeo abaixo apresenta esse movimento das letras e, também, a minha leitura desta Simbiose… que podes guardar e oferecer.

Pergunta (de um leitor imaginário) sobre este poema

O que significa “Demos asas aos planos perigosos que a nossa raça depois viveu’?

Dado que, ao longo dos milénios, a nossa vontade insaciável de matar forçou o chão do planeta a ter de absorver oceanos de sangue, é caso para perguntar: acaso parámos para pensar no que todos acabámos por sofrer  em consequência das matanças? É evidente que não, pois continuamos na mesma. Por isso, focado no “ponto de partida”, confesso: “Dar-me-ias sossego, ó Fonte, dando-me a Verdade como última lição”. É claro que, depois, o resultado é este.