Os cavalos de briga …

 

No vídeo abaixo podes ver-me a dizer o poema, apreciar o movimento das letras do mote para formar novas palavras e ler a “simbiose” com calma. Aqui, o som da leitura, para guardar ou oferecer.

Pergunta (de um leitor imaginário) sobre este poema

A quem é que este texto é dirigido?

Escrevi-o a pensar nos “infames Plantadores da Carência”, também conhecidos, mundialmente, por “Senhores Escurecidos”!