Para transcender a vida terrena

No vídeo abaixo podes apreciar esta composição, seguindo a minha leitura.

Pergunta (de um leitor imaginário) sobre este poema
Qual a razão do convite: “Vive só do que está florido’?

Durante as tuas crises intensas anteriores decerto não vivestes “do que está florido”, mas do que continuava a doer. É perfeitamente normal. Mas repara no título do poema!
Quando o coração se cala… o resultado é desagradável.

A minha leitura deste poema/simbiose, que podes guardar e/ou oferecer

Retroceder