Se não fazes birra…

Uma Simbiose parte sempre de um mote. Partes das palavras desse mote são usadas para gerar outra palavra, que inicia uma das linhas do poema. O vídeo abaixo apresenta esse movimento das letras e, também, a minha leitura desta Simbiose… que podes guardar e oferecer.

Pergunta (de uma leitora imaginária) sobre este poema

Tens algum interesse em mim, para me tratares assim?

Interesse?… Não. Mas gosto de implicar contigo de vez em quando.
Sem ofensa, claro. Não perdias em ler isto.