Um conhecimento para a minha liberdade

Um poema/simbiose parte sempre de um mote, que é o seu título. Partes das palavras desse mote são usadas para gerar a primeira palavra de cada uma das linhas do poema. As “sobras” ficam arrumadas à esquerda e não fazem parte da leitura:

Versão desformatada para quem acha o formato ‘simbiose’ muito complicado:

Conheço um Amigo que só gosta do que é saudável. Mentiras e vigarices são coisas nossas que detesta. Para Ele, a água, embora imunda, nasceu potável. A minha sorte é que, curando o que não presta, dá, a quem aceitar, o que a Paz sempre manifesta. Deleitado, aceito e depois fazemos uma festa!

A minha leitura deste poema/simbiose que podes guardar e/ou oferecer

Retroceder   ↔   Sugestão de leitura complementar