Vivendo em paz, o meu coração sente-se agradecido

No vídeo abaixo podes ver-me a dizer o poema, apreciar o movimento das letras do mote para formar novas palavras e ler a “simbiose” com calma. Aqui, o som da leitura, para guardar ou oferecer.

Pergunta (de uma leitora imaginária) sobre este poema

Estás em paz… completamente, mesmo?

Ninguém pode estar completamente em paz, porque uma parte da humanidade não deixa. Nem nunca deixou. Já reparaste que todos os pacificadores que vieram à Terra, tiveram uma vida bem atribulada? Quem lhes atribulou a vida precisava de saber isto.