Penitência diz a hidra quando há seca

Original de 2019, com mote retirado da cantiga
“Eu vou ser como a toupeira”, de José Afonso.

Versão desformatada para quem acha o formato ‘simbiose’ muito complicado:

Pensa bem, com cuidado, no que quer dizer ‘penitência’. Tendes a vê-la como um castigo que o Bom Deus impõe? Disseram-te: “A tua dor, minha filha, fomenta a potência, a fé e o temor a Deus, que Deus usa quando põe e dispõe”. Quando a Hidra Romana fala assim, um logro propõe. Há aqui um tipo, porém, que diz cheio de Inocência: “Se a pena má se aplica, o perdão bom longe se põe”. Cá para mim, esta Hidra adora mirrar a consciência!

A minha leitura deste poema/simbiose, para guardar e/ou oferecer

Eu vou ser como a toupeira
José Afonso

Retroceder   ↔   Sugestão de leitura complementar